Postado em:1 dez 2016 Saiba o que você pode levar ou não dos hotéis onde se hospeda

quarto-de-hotel-toalha-amenities-1479762175390_615x300

A caneta e o bloco com a marca do hotel são uma lembrança da estada e podem ser levados pelo hóspede? As comidinhas que estão fora do frigobar são consideradas cortesia? Se você já teve essas e outras dúvidas sobre o que pode ou não pode colocar na mala antes de fazer o check-out, aproveite para esclarecê-las.

Xampus, sabonetes e afins

 

Chamados de amenities nos hotéis ao redor do mundo, eles são oferecidos em versão miniatura e geralmente podem ser levados sem crise. Estamos falando de xampus, condicionadores, sabonetes, cremes dentais, entre outros itens básicos de higiene. Pentes, escovas de dentes, toucas e artigos descartáveis similares também entram no pacote. Os valores desses itens estão inclusos na diária, já que a ideia é que o cliente os utilize enquanto estiver hospedado.

“Algumas cadeias internacionais possuem bandeiras econômicas onde até mesmo isso é cobrado. Mas isso é uma exceção”, explica o gerente do Plaza Inn Master, da rede internacional Allia Hotels, Felipe Gonçalves. Porém, quando cobrados, esses itens já são expostos com os preços para a venda e, na maioria dos casos, apenas na loja de conveniência do hotel. Segundo Ghassan AIDI, presidente da IHRA (International Hotel and Restaurant Association), não há uma regulamentação acerca do assunto ao redor do mundo. “Mas todos os hotéis devem disponibilizar um documento esclarecendo o que está ou não incluso na diária”, avisa. Geralmente, informações importantes são passadas aos hóspedes em avisos afixados atrás da porta ou deixados na mesa de apoio do quarto.

 

Revistas e jornais

 

Elas podem estar dentro do quarto ou na área de convivência, mas devem ser utilizadas apenas durante o tempo de permanência no local. Apenas as publicações com conteúdo promocional não precisam ser devolvidas ao final da viagem – um catálogo com as unidades da rede de hotéis, por exemplo. Carimbo ou etiqueta de identificação do hotel sempre indicam que o item tem dono.

 

Canetas e blocos de anotações

 

Assim como os produtos de higiene, a ideia é que você os utilize durante o tempo de estada no hotel. Portanto, se decidir levá-los para casa, isso não será motivo de nenhum tipo de constrangimento na hora do check-out.

 

Roupões, toalhas, roupas de cama e louças

 

Ao colocar um desses itens na mala, você corre o risco de ser acusado de furto e de responder conforme a legislação do país onde estiver hospedado. É bem verdade que a maioria dos hotéis pensará duas vezes antes de expor seus hóspedes a qualquer tipo de constrangimento. Porém, se houver diversos artigos faltantes no momento do check-out, o prejuízo poderá ser repassado ao cliente. “Normalmente, os hotéis não tratam como furto, mas cobram na conta do hóspede”, afirma Armando Lardosa, sócio-diretor do IBGH (Instituto Brasileiro de Gestão da Hospitalidade).

Roupas de cama e banho, louças, além de outros itens do mobiliário podem ou não estar à venda, caso o turista tenha interesse em adquiri-los, mas isso varia de hotel para hotel. “Os itens que estão à venda geralmente constam de uma lista que fica à disposição do hóspede, em local visível do quarto de hotel, com os respectivos preços”, explica Gonçalves.

 

Alimentos que estão fora do frigobar

 

Quanto aos alimentos acondicionados na geladeira do quarto, não há dúvida sobre a obrigatoriedade do pagamento, vinculado ao consumo. Mas vale ressaltar que mesmo os alimentos deixados sobre a mesa de apoio terão seu valor debitado da conta, a menos que esteja claro o oferecimento como cortesia, por parte do hotel. Isso vale até mesmo para itens simples, como sachês de café e chá. “A cortesia sempre é acompanhada de uma carta informando que se trata de um presente, assinada pelo gerente ou pela equipe do hotel”, explica o presidente da IHRA. Na dúvida, dê uma olhada no cardápio. “Todos os produtos que estão à venda vão aparecer no cardápio, com preços bem visíveis”, afirma o gerente do hotel Plaza Inn.

 

Cabides

 

Eles estão entre os itens que mais frequentemente são levados pelos hóspedes dos hotéis. Por isso, a maioria das redes, na atualidade, trabalha com cabides fixos ao roupeiro. A exceção é feita aos descartáveis. “Eles são oferecidos para conforto do hóspede em algumas redes, e podem ser levados sem problemas”, diz Gonçalves.

 

Na dúvida, pergunte

 

Para não correr o risco de sofrer nenhum tipo de constrangimento e ainda ter certeza de que estará usufruindo de todo o conforto que o hotel tem a oferecer, informe-se já no momento do check-in sobre tudo o que está incluído na reserva, principalmente se comprou um pacote promocional ou está participando de uma ação especial. Nessas ocasiões, itens podem ser oferecidos como cortesia ou, dependendo da negociação, excluídos do valor da diária.

Todos os detalhes devem ser informados ao hóspede antecipadamente, de maneira objetiva e clara. Se, durante a estada, você ainda tiver dúvidas do que pode ou não pegar, vale consultar a recepção, que deve ter uma equipe treinada para solucionar esse tipo de questão. Para uma abordagem mais discreta, se não quiser se expor, um papo rápido com o mensageiro ou a camareira pode ser o suficiente.

 

Fonte: Uol Viagem

VOLTAR